id="news"-->
Ex-prefeito paraibano teria renunciado ao mandato por R$ 4,5 milhões
em 03-04-2018 14:32:29 (129 leituras)

R$ 4,5 milhões. Esse teria sido o valor pago ao ex-prefeito de Cabedelo, Luceninha (MDB), para renunciar ao mandato e beneficiar o então vice-prefeito eleito, Leto Viana (PRP). 

A informação consta nas investigações feitas pela Operação Xeque Mate, da Polícia Federal e do Ministério Público da Paraíba, com o apoio do Gaeco.                                                                                                                                                                                                                                                                  



Conforme a delação feita à PF, para renunciar, o ex-prefeito recebeu R$ 500 mil em espécie, além de R$ 1,2 milhão em cheques e R$ 70 mil mensais, por um período de 40 meses.

Segundo o MP, novas fases da operação ‘Xeque-Mate’ serão deflagradas. Conforme o procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico, as investigações irão se concentrar em fraudes em licitações na Prefeitura de Cabedelo e em uma possível compra do mandato de Leto Viana, em 2013.

O MP ainda investiga a possibilidade do empresário Roberto Santiago ter colaborado para compra do mandato do prefeito eleito Luceninha. Durante a operação buscas foram feitas nesse sentido na casa e no escritório do empresário, que é proprietário dos shoppings Manaíra e Mangabeira. O ex-prefeito também será investigado em inquéritos que serão instaurados posteriormente.

Segundo os autos, parte do pagamento foi feito por intermédio de cheques, em tese, emitidos por uma empresa chamada ‘Portal’, existindo em nome dele quatro pessoas jurídicas com esta denominação.

Conforme informações obtidas junto ao COAF, na véspera e no dia da renúncia do ex-prefeito, foram realizados saques, em espécie, pelo empresário e pela empresa “Portal Administradora de Bens”, no montante de R$ 500 mil reais.

“Existem, alguns outros fatos que possivelmente derivarão novos inquéritos a partir dessa colaboração e das provas que serão coletadas pela Polícia Federal. Fatos que passam por fraude em licitações até uma possível compra do mandato do ex-gestor no ano de 2013. São fatos que serão apurados”, disse Seráphico. 

XEQUE MATE

A Operação Xeque-Mate, deflagrada nesta terça-feira (3), foi desencadeada a partir de uma colaboração premiada do ex-presidente da Câmara de Cabedelo, Lucas Santino, de acordo com a superintendência regional da Polícia Federal da Paraíba. O parlamentar teria procurado a PF espontaneamente e, por não ter acesso a provas, a investigação foi iniciada.

A PF cumpriu 11 mandados de prisão preventiva. Todos foram presos, incusive o prefeito de Cabedelo, Leto Viana (PRP), e mais cinco vereadores.

Lista dos alvos dos mandados de prisão



Wellington Viana Franca (Leto Viana) - Prefeito
Jacqueline Monteiro Franca (PRP), esposa de Leto - Vereadora e vice-presidente da Câmara
Lúcio José do Nascimento Araújo (PRP) - vereador e presidente da Câmara
Tércio de Figueiredo Dornelas Filho (PSL) - vereador
Rosildo Pereira de Araújo Júnior, "Júnior Datele" (PEN) - vereador
Antônio Bezerra do Vale Filho, "Antônio do Vale" (PRP) - vereador
Marcos Antônio da Silva dos Santos
Inaldo Figueiredo da Silva
Gleuryston Vasconcelos Bezerra Filho
Adeildo Bezerra Duarte
Leila Maria Viana do Amaral


Vereadores de Cabedelo afastados



Josué Góes (PSDB)
Belmiro Mamede (PRP)
Rogério Santiago (PRP)
Rosivaldo Galan (PRP)







Fonte pbagora 

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo