id="news"-->
Ministério das Cidades constata desvio de R$ 10 milhões nas obras da Lagoa e dá 60 dias para PMJP devolver o dinheiro
em 03-11-2017 03:10:26 (125 leituras)

A prefeitura de João Pessoa tem 60 dias para devolver R$ 10 milhões desviados das obras de revitalização do Parque Solon de Lucena (Lagoa). O comunicado foi enviado pelo Ministério das Cidades à Caixa Econômica Federal, e foi obtido pelo deputado Raoni Mendes.

“Agora ficou constatado que houve mesmo desvio de dinheiro nas obras da Lagoa conforme os vereadores haviam denunciado”, disse Raoni.                                                                                                                     



A Controladoria Geral da União, em Brasília, segundo Raoni, disse que a prefeitura será obrigada a devolver o dinheiro em razão do inquérito civil instalado pela Polícia Federal e pela própria CGU para reaver o dinheiro desviado.                                                                                                                     

O prazo para a devolução dos R$ 10 milhões começa a correr após a prefeitura ser notificada. "Infelizmente não temos como saber quando a Prefeitura será notifica", lamentou o deputado ao adiantar que a informação lhe foi passada na segunda-feira (29).                                                                                                                     

Já o Ministério Público Federal na Paraíba espera concluir as investigações do suposto desvio de recursos até o final do ano. O MPF  depende da Polícia Federal, que está investigando a questão criminal, para finalizar o processo.                                                                                                                      

Em 2015, a Controladoria Geral da União (CGU)  identificou um prejuízo de R$ 5,9 milhões  nas obras de revitalização da Lagoa a, em João Pessoa. O prejuízo teria sido causado por pagamentos em montante superior ao valor dos serviços efetivamente executados.                                                                                                                     

A auditoria também identificou um superfaturamento de R$ 3,6 milhões na construção de um túnel para regularização do espelho d'água da Lagoa.                                                                                                                     

Fonte:clickpb

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo